No começo de 2001, Morten Veland, integrante e fundador do Tristania, banda referência mundial do cenário Gothic/Doom Metal, deixa sua banda para montar o Sirenia. Conhecido por uma legião de fãs ao redor do mundo, Veland não demorou muito a despontar com sua nova banda norueguesa e mostrar seu talento com a seqüência do estilo que o consagrou, mantendo os vocais guturais e as guitarras estilizadas como sua marca registrada.

Após sua saída do Tristania, Morten restabelece contato com sua antiga gravadora, a Napalm Records, e seu produtor, Terje Refnes do Sound Suite Studios. Ele convida para integrar a banda Kristian Gundersen, grande amigo, que se encaixa perfeitamente nas inclinações musicais de Morten. Gundersen é guitarrista e executa partes de vocais limpos. Também é integrado a banda, o tecladista Hans Henrik Varland, grande músico vindo de Stavanger, a cidade natal da banda.

Logo em seu trabalho inicial, At Sixes and Sevens gravado no final de 2001 e lançado no começo de 2002, o Sirenia já atrai grande público e começa sua trajetória de sucesso. O álbum contém 9 músicas e é marcado pela mistura do doom/black metal com música clássica e algumas passagens mais "darks". Para fazer os vocais femininos foi convidada a fabulosa cantora francesa Fabienne Gondamin. Também contribui com a gravação do álbum, o famoso violinista Pete Johansen (The Sins of Thy Beloved, The Scarr, Tristania), dando um toque especial de emoção às canções. O coral Francês foi contratado para executar várias partes no opus, e os cantores clássicos fizeram um maravilhoso trabalho. Igualmente, Jan Kenneth Barkved (Elusive), emprestou sua voz ao Sirenia e adicionou seus vocais limpos que foram acrescentados para uma maior diversidade desse lançamento.

Com tanto empenho e tantas feras da música, At Sixes and Sevens acaba sendo uma grande obra com belos arranjos e uma atmosfera freqüentemente alternada entre o peso das guitarras e urros e a melancolia dos vocais clássicos e violinos.

Em 2003 o baterista Jonathan Perez e a bela Henriette Bordvik são incorporados à banda. No mesmo ano a banda sai em turnê para divulgar o álbum.

No final do mesmo ano começam as gravações do novo álbum, que viria a se chamar An Elixir Of Existence. Lançado no começo de 2004, esse novo trabalho, aparenta ser uma continuidade do primeiro. As composições continuam bem arranjadas e produzidas, com muitas variações melódicas e cheias de detalhes. As guitarras, entretanto, estão mais presentes e distorcidas do que nunca e a linda voz de Henriette contribui muito para a boa sonoridade das canções. Os destaques ficam com A Mental Symphony, In My Darkest Hours e com Star-Crossed, que chega a lembrar Dimmu Borgir.

Em agosto de 2004 o guitarrista Kristian Gundersen se desliga da banda, pensando em dedicar-se a seus outros projetos. Pouco depois, é o baterista Jonathan Perez que deixa a formação. No final de 2004 o Sirenia entra em turnê, agora já com o baterista Roland Navratil, do Edenbridge. A banda se apresenta juntamente com Tiamat, Theatre of Tragedy e Pain.

Em fevereiro de 2005, o Sirenia lança um EP intitulado Sirenian Shores, com apenas cinco faixas, sendo três inéditas. O EP agrada bastante os fãs do Sirenia e serve como um aperitivo do que virá pela frente.

Em setembro, a vocalista Henriette Bordvik deixa o Sirenia. Apenas em abril de 2006, a banda anuncia a nova vocalista, a dinamarquesa Monika Pedersen. Em meados deste mesmo ano, os músicos dão início aos trabalhos para o novo álbum, que seria concluído apenas em setembro.

Finalmente, em fevereiro de 2007, o Sirenia lança oficialmente o álbum Nine Destinies and a Downfall. Neste novo trabalho, as nove faixas são bastante variadas entre si; mas não é possível afirmar que o Sirenia tenha abandonado o estilo dos trabalhos anteriores. Mesmo assim, alguns elementos eletrônicos somados ao timbre de voz de Monika, atribuem uma atmosfera diferente a que os ouvintes mais atentos estão habituados.

Em março de 2007, são disponibilizados na Internet, os videoclipes das faixas The Other Side e My Mind’s Eye, do trabalho mais recente. Nos meses seguintes a banda se apresenta em festivais na Noruega, Alemanha, Dinamarca, entre outros. Entretanto, em novembro, Monika anuncia sua saída da banda alegando "diferenças musicais". Dessa forma, o Sirenia cancela uma turnê que seria realizada juntamente com a banda sueca Therion.

O ano de 2008 foi um período de mudanças e transições. Em abril, a banda anuncia a espanhola Ailyn, de 26 anos, como nova vocalista. No mês seguinte, o guitarrista Bojnar Landa deixa a formação para dedicar-se aos estudos. Michael Krumins é anunciado como novo guitarrista.

O novo trabalho é lançado em janeiro de 2009. The 13th Floor traz nove faixas inéditas e as primeiras participações de estúdio de Michael e Ailyn. O álbum resgata um pouco as melodias e arranjos mais complexos dos primeiros discos. Ailyn demonstra-se competente e segura nos vocais; enquanto as letras mantém a linha introspectiva e agressiva comuns às composições de Veland.

Desde o início de sua carreira, o Sirenia provou não ser uma "continuidade" do Tristania, ou apenas mais uma banda a integrar o vasto cenário do Metal noruguês. A banda tem uma identidade própria e consolidada ao longo de seus álbuns, singles e turnês.

 

Por Spectrum

 


 

 

Downloads Disponíveis:

 

Entrevistas: